FIL DE HISTÓRIAS

(Brasil)

Há muito, muito tempo, em diversas tradições culturais, as histórias permaneceram guardadas, de muitas formas, em imensos baús. Verdadeiros tesouros, tecidos em milhares de cordões coloridos e que foram carregados ao longo dos tempos por forte ventania, atravessando todos os cantos e recantos do planeta. Dessa forma, as histórias se espalharam pelo mundo, de boca a boca e orelha a orelha, renovando-se em formas e linguagens até chegarem ao FIL, onde diversos narradores de histórias contemporâneos vão apresentá-las, celebrando a arte de contar histórias.

Curadores convidados: Augusto Pessoa, Daniele Ramalho, José Mauro Brant e Rogério Andrade Barbosa

das 17h  às 18h30min —Maratona de Histórias

Os narradores de histórias Anderson Barreto, Camila Costa, Daniela D’Andrea, Gizele Santos e Silvia Castro vão apresentar histórias de seu repertório. 

 

 

Camila Costa

Camila Costa é atriz e contadora de histórias. Formada em teatro pela Unirio e, atualmente, aluna do curso de pós-graduação em Literatura Infantil na UCAM. Idealizou e produz a Chama das Histórias- roda de contação de histórias para adultos ao redor do fogo.

Histórias: “Concha de histórias”, narrativa de tradição oral africana do povo Zulu, e “O quebrador de pedras”, história da oralidade asiática. 

 

Daniela D’Andrea

Daniella D`Andrea é narradora, professora, atriz e bailarina. Dedica-se à narração de contos filosóficos da tradição oral de todas as culturas, aliando recursos expressivos do corpo, do objeto e da voz.

Histórias: “O espelho mágico: história da tradição oral brasileira” e “A velhinha e o tigre: história tradicional chinesa”.

 

Gizele Santos 

Gizele Santos narrou histórias, como voluntária, no projeto "Viva e deixe viver”; integra diversas programações em bibliotecas e escolas e fez parte do Paixão de Ler 2018.

Histórias: “A gatinha fujona” e “O casamento do boi Barnabé”

Joaquim de Paula

Músico, contador de histórias e professor.Diretor fundador do grupo Show Cante que encante , desde 1985 desenvolve pesquisa de histórias, músicas e jogos tradicionais brasileiros e a utilização destes em processos artísticos e pedagógicos.

Histórias: “A história do rei” e “A vida boa na lagoa”, ambas de autoria de Joaquim de Paula.

 

Sílvia Castro 

Atriz, contadora de histórias, educadora. Desenvolve atividades artísticas há mais de vinte anos. Representou o Brasil como narradora em países como México, Colômbia e Cuba. Recebeu Moção Honrosa na Câmara dos Deputados do RJ por serviços prestados à Educação. Em 2019, lançou o seu primeiro livro “HISTÓRIAS DE HARMATÔ (Kimera).

Histórias: "Como a onça ganhou as pintinhas", recolhida por Couto de Magalhães e, segundo ele, oriunda das culturas tupi, kadiweu, bororo e mundurucu e “Presente de Rei", história de influência árabe e inspirada no conto popular brasileiro "A Moura Torta".

Anderson Barreto 

É contador de histórias, educador e artista multilinguagem. Atua como arte educador em museus e centros culturais do Rio de Janeiro e São Paulo. É um dos curadores do Festival Carioca de Contação de Histórias. Foi narrador residente na Bienal Internacional do Livro de São Paulo (2018) e do Rio de Janeiro (2019).

 

das 18h30min às 20h30min —Maratona de Histórias

Os narradores de histórias Augusto Pessoa, Daniele Ramalho, José Mauro Brant e Rogério Andrade Barbosa vão apresentar histórias de seu repertório.

 

Augusto Pessoa

Contador de Histórias, Ator, Cenógrafo, Figurinista, Arte educador, Ilustrador, Escritor e Dramaturgo. Coordenador artístico do Programa Educativo do CCBB Rio de Janeiro. Ministra oficinas sobre a arte de contar histórias e sobre arte educação em diversas cidades e capitais do Brasil.

Histórias: “O rei doente do mal de amores” e “João sem medo”, dois contos populares do Brasil.

 

Daniele Ramalho

Atriz, narradora de histórias e gestora cultural carioca. Apresentou-se em programações no Instituto Moreira Salles, Museu do Índio, Maison de la Parole (Burkina Faso), Maison du Conte (França). Especialista em histórias indígenas e africanas, recebeu, no Benim, o Prêmio da Palavra. É curadora do festival África Diversa e foi curadora da Bienal do Livro de São Paulo.

Histórias: “O menino e a flauta”, mito indígena brasileiro e “A grande e a pequena pedra”, história da tradição oral dos griôs de Burkina Faso, África.

 

José Mauro Brant

Ator, cantor, autor e diretor de óperas e musicais, com mais de 70 espetáculos no currículo. Integrou diversos programas ligados ao livro e à leitura como o PRO-LER, Acelera Brasil, Leia Brasil. Participou de festivais internacionais em países como: Espanha, EUA, Portugal, Colômbia e Cabo Verde.

Histórias: “João Jiló” e “Canta, canta, meu surrão", da tradição oral brasileira.

 

Rogério Andrade Barbosa

Escritor, palestrante, contador de histórias, professor de Literatura Africana (pós-graduação - UCM/RJ) e ex-voluntário das Nações Unidas na Guiné-Bissau. Trabalha na área de Literatura afro-brasileira e programas de incentivo à leitura, profere palestras e dinamiza oficinas sobre a cultura africana.

Histórias: “A moça que casou com uma serpente” e “Os três presentes mágicos”, ambas da tradição oral de países africanos.

 

das 20h30 às 22h —A Arte de Contar e Cantar Histórias, com Bia Bedran

Bia Bedran , uma das pioneiras a cantar e a contar histórias do Brasil dos anos 70, Bia nasceu em Niterói e cresceu no Teatro Quintal . Lá aprendeu a compor e a cantar. Se formou em  mestre pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em Estudos Contemporâneos das Artes, graduou-se em Musicoterapia e Educação Artística, cantora, compositora, atriz e escritora. Bia Bedran viaja há mais de 20 anos por todo o Brasil para ministrar sua oficina de música e de formação de contadores de histórias para jovens e adultos, intitulada “A Arte de Cantar e Contar Histórias”.

Brasil
Screen Shot 2018-09-30 at 21.37.48.png

espetáculo

com traduçÃO em libras!

Linguagens: Contação de histórias

Faixa etária: todo o público, a partir de 5 anos

ESPAÇO CULTURAL SÉRGIO PORTO

Dia 12 DE OUTUBRO

>> Ingressos: R$25, 00 meia, R$50,00 inteira

Sérgio Porto

Rua Humaitá, 163 - Humaitá, Rio de Janeiro - RJ, 22261-000

Telefone(21) 2535-3846