• Pedro Werneck Brandão

Uma leitura para além das palavras em Sonhos de Papel

Updated: Oct 16, 2019

Com foco no público infantil, Sonhos de Papel proporcionou uma experiência única a todos


Fred e Amel interagindo com as tramas literárias (Foto: Allana Marcelle)

Por Carlos Vinícius Magalhães


Nesse fim de semana, no sábado e no domingo, o Centro Cultural Sérgio Porto recebeu a residência artística Sonhos de Papel, do francês Rêves de papier. A encenação foi realizada pelo ator carioca Frederico Araújo e pela bailaria belga Amel Felloussia.


O público acomodado de pernas cruzadas diante da apresentação esteve durante 45 minutos em contato com uma forma diferente de literatura. Os atores interagiram com os livros de todas as maneiras, porém sempre indo além da tradicional leitura. A proposta era, de fato, dar vida aos livros e entrar em contato com a vida que ele pode nos proporcionar, assim como todas as sensações. Os livros voaram, latiram, mugiram e gorjearam feito pássaros.


O silêncio das vozes deu lugar ao que os livros tinham para dizer. A sonoplastia contou com a música Ndokulandela, do artista sul-africano Bongeziwe Mabandla, além de sons da natureza, como a chuva e o canto de pássaros. A imersão da coreografia com os livros foi total, do início ao fim, propiciando cenas como a disputa para ver qual dos dois atores iriam se deliciar na leitura de um pequeno livro que estava no topo da pirâmide literária montada por eles.


Apesar de ser uma residência artística voltada, sobretudo, ao público infantil, houve também referências para o público adulto. Um desse momentos se deu justamente na montagem da pirâmide de livros, pois tiras saíram da pirâmide e se prenderam em toda a sala escura, no chão, na parede e no teto. Nesse momento os atores passaram a agir em câmera lenta enquanto passavam pelas tiras, assim como em Missão Impossível". A avalanche de tiras/tramas é o ponto alto do espetáculo, segundo a diretora Chloé Sadoine, porque nos faz refletir sobre as diversas histórias com as quais podemos entrar em contato graças ao que o universo literário.


Sem ter lido nenhum trecho para o público, a poesia do Sonhos de Papel parece ter atingido o objetivo de tocar a todos, visto que houve uma salva de palmas no fim. Agora o que resta é esperar a sua volta à terras tupiniquins, que está programada para acontecer no ano que vem. As crianças e seus pais os aguardam.

127 views0 comments